Premiada | Autor(es): Tribunal de Justiça de São Paulo
Ibere de Castro Dias | Categoria: Tribunal | Cidade: São Paulo - SP

Adote um "Boa Noite!"

Prática Premiada

Autor(es): Ibere de Castro Dias

Categoria: Tribunal

Estado: São Paulo - SP

Link de Vídeo
Descrição resumida

Lançado no Jornal Nacional do dia 12/10/17, o projeto, desenvolvido em parceria com a agência F/NAZCA, consiste na criação de site com fotos e relatos de crianças e adolescentes acolhidos pelo Poder Judiciário, sem chance de adoção, pela falta de interessados. A ideia é dar visibilidade a eles, mostrando-os como sujeitos de direitos, parte integrante da sociedade, além de tentar contribuir para a evolução da concepção social de adoção, ampliando a baixíssima quantidade de adoções de crianças com mais de 7 anos, ou com deficiência (cerca de 90% daqueles que se candidatam a adotar pretendem crianças com menos de 8 anos). Para ser selecionado, o acolhido também deverá passar pelo crivo de psicólogos e assistentes sociais, indicando que tomará a inclusão na prática como positiva, ainda que a adoção futura não ocorra. Da primeira fase do projeto participam as Varas de Santo Amaro, com 32 acolhidos, e Tatuapé, com 11, ambas na cidade de São Paulo. E, nesses primeiros 6 meses, o projeto já tem mostrado resultados promissores. Centenas de interessados surgiram a partir da campanha. Com isso, dos acolhidos com o perfil mencionado, sem havia qualquer possibilidade de adoção - 6 estão em estágio de convivência (fase imediatamente anterior à da adoção) - 14 em fase de aproximação (primeiros contatos com o interessado selecionado pelo Setor Técnico) - 8 com pretendentes sendo selecionados Dentre os vários casos mencionados, há, por exemplo, o de um adolescente negro, de 14 anos, com HIV, em estágio de convivência com uma família do interior do Estado. Apesar de todas as barreiras (etnia, idade e soropositivo), a prática propiciou que houvesse interessado em o adotar. E, mais, essa mesma família levou a irmã do adolescente, já com 19 anos, para morar em uma casa próxima, como forma de manter os vínculos entre os irmãos. Há, ainda, casos de acolhidos que foram beneficiados sem sequer participar do projeto, procurados por pessoas atraídas pela campanha.

Explique como sua prática contribui para o aperfeiçoamento da justiça.

Contribui para ampliar a quantidade ínfima de adoção de crianças com mais de 7 anos, ou com deficiência, bem como para dar visibilidade, na condição de sujeitos de direito, a crianças e adolescentes acolhidos, conscientizando a população acerca da possibilidade de adoção de acolhidos com o perfil aludido.

Desde quando sua prática está em funcionamento?

Data: outubro/2017

Qual a principal inovação da sua prática?

A criação de site especificamente voltado para os fins aludidos, com fotos e depoimentos de acolhidos, bem como a parceria com meios de comunicação de massa (televisão, rádio e mídias impressa e digital) para amplificar tanto a divulgação dos dados sobre adoção no Brasil, quanto a possibilidade de adoção de crianças com mais de 7 anos, ou com deficiência.

Explique como ocorreu o processo de implantação da prática.

Procurada pela Corregedoria do Tribunal de Justiça de São Paulo, a agência de comunicação F/NAZCA, em trabalho pro bono, criou site para os específicos fins mencionados, e elaborou projeto de divulgação nos meios de comunicação. As Varas da Infância de Santo Amaro e Tatuapé selecionaram crianças e adolescentes que participariam da prática. Eles foram fotografados e entrevistados. No dia 12/10/17, Dia da Crianças, o Globo Esporte dedicou edição integral ao tema, com dezenas de crianças no estúdio. A última matéria do Jornal Nacional também tratou do tema, ressaltando a dificuldade de conseguir pessoas interessadas em adotar crianças com mais de 7 anos, ou com deficiência. O site criado especificamente para este fim (www.adoteumboanoite.com.br), havia sido levado ao ar, pela primeira vez, naquela manhã, contendo fotos e depoimentos de acolhidos pelos quais não havia, até então, qualquer interessado. No próprio site, havia endereço e telefone das Varas da Infância mencionadas. Interessados deveriam procurá-las, demonstrando interesse na adoção de crianças e adolescentes que estavam no site, candidatando-se à adoção. Passara a ser, então, estudados e selecionados por psicólogos e assistentes sociais daqueles Fóruns. Diversas outras matérias jornalísticas, de rádio, TV, mídia impressa e mídia digital, foram realizadas sobre campanha, dando oportunidade para que esses acolhidos manifestassem desejos e opiniões.

Quais os fatores de sucesso da prática?

Criação de empatia do público-alvo, pelas crianças e pelos adolescentes que participam da prática; conscientização paulatina da população, com efeitos de longo prazo; escolha correta do público-alvo, que se mostrou sensível ao tema; elaboração de cronograma que atende aos requisitos necessários para reduzir os riscos de adoção frustrada.

Quais as difuldades encontradas?

Impossibilidade de estimar a quantidade de interessados que apareceriam; falta de psicólogos e assistentes sociais para tornar ainda mais ágil a seleção de interessados; resistência inicial de parte dos atores do sistema, dada a inovação da exibição de fotografias de crianças e adolescentes acolhidos em ambiente aberto ao público.

Descreva resumidamente as atuais etapas de funcionamento da prática.

Infraestrutura

Equipe

Juízes Assessores da Corregedoria Geral da Justiça de São Paulo Equipe de criação da agência F/NAZCA Fotógrafo Assessoria de Comunicação do Tribunal de Justiça de São Paulo Juízas, psicólogas e assistentes sociais das Varas da Infância de Santo Amaro e Tatuapé

Outros recursos

Não há.

Parceria

Equipamentos e sistemas

Desenvolvedor de site Local para hospedagem de sítio eletrônico Equipamento para fotografia dos acolhidos

Orçamento

Não houve qualquer custo ao Tribunal de Justiça de São Paulo. Trabalho integralmente pro bono.

Parceiros Institucionais

Apoio