16/06/2020 - 13h53 Notícia

Prêmio Innovare realiza a primeira reunião da Comissão Julgadora em 2020

Encontro apresentou os números sobre a 17ª edição e decidiu sobre a formação das equipes de trabalho para o julgamento das práticas

A Diretoria do Instituto Innovare reuniu-se nesta segunda-feira, 15 de junho, com os membros do Conselho Superior e Comissão Julgadora para apresentar os números de práticas selecionadas para participação nesta 17ª. edição do Prêmio. Ao todo, 646 boas práticas estão participando da disputa. Durante a reunião on-line, foram criadas as equipes que farão a avaliação de cada um destes trabalhos e escolherão os vencedores.

Na abertura do encontro, o presidente do Conselho Superior Innovare, ministro Carlos Ayres Britto, elogiou o fato de o Judiciário estar usando a tecnologia da comunicação online para seguir adiante, apesar das dificuldades que o isolamento social impõe às instituições. Ele também fez um registro sobre o que chamou de “cena de predação institucional” ocorrida neste fim de semana, contra o Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília.

“Ontem o país assistiu a uma cena de predação institucional absolutamente atrevida, bárbara e intolerante. Um gesto de Constituicídio, tal a gravidade do atentado à nossa Constituição. Vamos nos solidarizar com o Judiciário, os ministros do Supremo, a instituição como um todo. Ao que parece estamos assistindo a atos de desespero por parte de grupelhos que, de povo não tem nada. Não há como identificar essas microminorias com o povo brasileiro, não há como fazer comparação. Mas são pessoas que parecem em desespero pelo fato de a democracia estar hoje funcionando, veio para ficar, funciona a caráter, a partir da imprensa, do Poder Judiciário, dos partidos políticos, da Procuradoria-Geral da República, do Congresso Nacional. A democracia veio pra ficar e como dizia Einstein, “Quando a mente humana se abre para uma nova ideia é impossível retornar ao tamanho inicial”. Esses grupos violentos, predadores das instituições democráticas, em ato de desespero, partem para as vias de fato. Faço, portanto, esse registro em nome do Instituto Innovare”.

Comissão Julgadora A Comissão Julgadora do Prêmio Innovare é formada por personalidades do mundo jurídico, acadêmico e empresarial, que analisam os formulários de inscrição e os relatórios produzidos pelos consultores do Innovare durante as entrevistas com autores.

“Em conjunto com os membros da Comissão Julgadora, o formato de trabalho que construímos e implementamos desde a criação do Innovare confere ao Prêmio autoridade e credibilidade. Isso porque leva em conta não somente os formulários de inscrição, mas também as entrevistas realizadas pelos consultores com responsáveis e pessoas atendidas pelas iniciativas”, explica a coordenadora do Prêmio Raquel Khichfy.

Novos nomes juntaram-se à Comissão este ano. Entre eles, o procurador-geral da República, Augusto Aras; a presidente do Tribunal Superior do Trabalho, Maria Cristina Peduzzi; e o juiz Iberê Dias, vencedor do Innovare por duas vezes consecutivas, na Categoria Tribunal, com as práticas Adote um “Boa Noite!” (2018) e Trampo Justo (2019).

“Estar ao lado de pessoas com esse grau de conhecimento do Direito propicia chance única de aprendizado profundo e constante”, afirma o juiz Iberê, ansioso pelo trabalho. “Conhecer as

iniciativas que estão sendo tomadas por operadores do Direito para aprimorar o sistema de justiça do Brasil é extremamente enriquecedor. Isso tudo evidencia o elevadíssimo grau de responsabilidade que vem com a atribuição de selecionar, dentre tantas, as melhores práticas de cada ano.”

Práticas de todos os estados do país

Apesar das mudanças de rotina impostas pela pandemia de Covid-19 os candidatos não desanimaram e mais uma vez, este ano, o Prêmio Innovare recebeu práticas de todas as regiões do país. São Paulo é o estado que tem maior número de participantes (88 práticas), seguido de Minas Gerais (54), Distrito Federal (40), Bahia (35) e Rio de Janeiro e Ceará (34 práticas cada um).

O número de inscritos na categoria que recebe práticas da sociedade civil, a Justiça e Cidadania, foi de 189 práticas. A categoria Ministério Público recebeu 115 práticas, a Advocacia, 107, 99 práticas da categoria Juiz, 87 na Tribunal, 44 de Defensoria Pública e cinco oriundas do Portal de boas Práticas do Conselho Nacional de Justiça, na nova categoria CNJ/Gestão Judiciária

Sobre o Prêmio Innovare

Desde sua criação, em 2004, o Prêmio Innovare vem trabalhando para identificar e colocar em evidência iniciativas que trazem inovações e contribuem para o aprimoramento da justiça. Ao todo, já foram premiadas 226 práticas, entre mais de 7 mil trabalhos, em diferentes áreas da atuação jurídica. Todas as iniciativas selecionadas são incluídas no Banco de Práticas do Innovare. Elas podem ser consultadas gratuitamente no site www.premioinnovare.com.br, através de buscas por palavra-chave, edição e categoria em que foram inscritas, local de origem e status (premiada, homenageada ou deferida).

O Prêmio conta com o apoio de instituições parceiras que colaboram para a credibilidade e prestígio da premiação. Entre elas estão a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp), Associação Nacional das Defensoras e Defensores Públicos (Anadep), Associação dos Juízes Federais (Ajufe), Conselho Federal da OAB, Associação Nacional dos Procuradores de República (ANPR), Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), conselho Nacional de Justiça (CNJ) e a Secretaria Nacional de Justiça do Ministério da Justiça e Segurança Pública, com o apoio do Grupo Globo.

 

Acompanhe nossas redes sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/institutoinnovare/

Instagram: https://www.instagram.com/premioinnovare/