31/08/2018 - 14h25 Notícia

Comissão Julgadora do 15º Prêmio Innovare reúne-se no dia 19 de outubro

Mais de 650 práticas receberam visitas dos consultores Innovare em todo o Brasil e, agora, estão nas mãos dos jurados para análise

Está marcada para o dia 19 de outubro a reunião de julgamento do Prêmio Innovare, a maior premiação jurídica do país, que identifica, premia e dissemina o que de melhor se faz para o aprimoramento da justiça brasileira. Este ano 654 práticas estão concorrendo nas categorias Tribunal, Juiz, Ministério Público, Defensoria Pública, Advocacia e Justiça e Cidadania. Ao mesmo tempo, todas elas concorrem ao destaque do ano com o tema “Combate à corrupção”. Após a decisão dos jurados, os finalistas serão comunicados pela coordenação do Prêmio para a participação na cerimônia de premiação, que acontecerá em dezembro, no Supremo Tribunal Federal, em Brasília.

Este ano a categoria com maior número de inscritos é Justiça e Cidadania (229 práticas), em que podem concorrer práticas de toda a sociedade civil. Em segundo lugar, está Ministério Público, com 143 iniciativas, seguida de Tribunal (89), Advocacia (88), Juiz (71) e Defensoria Pública (34). Entre as regiões com mais números de inscritos está a Sudeste (191), seguida da Nordeste (181), Centro-Oeste (102), Sul (98) e Norte (82).

A Comissão Julgadora do Innovare é composta por 31 jurados e este ano, contará com duas novas convidadas: a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, e a cientista política, Maria Tereza Sadek.  Entre os participantes estão ministros do Supremo Tribunal Federal, Superior Tribunal de Justiça, Tribunal Superior do Trabalho, Justiça do Trabalho e da Advocacia Geral da União, além de juízes, defensores públicos, advogados e professores.

Antes de chegar às mãos dos julgadores, as práticas foram visitadas pela equipe de consultores do Innovare, composta por advogados e especialistas do Datafolha. Os advogados verificam as iniciativas relacionadas à área jurídica, enquanto os especialistas Datafolha são responsáveis pelas inscritas na categoria Justiça e Cidadania. Os critérios levados em consideração durante as visitas são a eficiência, qualidade, criatividade, capacidade de replicação, satisfação dos usuários, alcance social e desburocratização de processos.

“Essa fase é um diferencial do Instituto Innovare pois verifica in loco como a prática funciona, de acordo com os critérios que o Prêmio considera importantes. Isso traz segurança aos jurados, na hora em que formam seu convencimento. O trabalho de visitação dá credibilidade ao Prêmio, porque comprova pessoalmente como cada uma das práticas inscritas está funcionando”, explica a coordenadora do Prêmio, Raquel Khichfy.

Encerrado o prazo de visitas, os consultores preparam relatórios sobre cada uma das iniciativas concorrentes, complementando as informações dos formulários preenchidos no ato da inscrição. Em seguida, as práticas seguem para os grupos de julgadores responsáveis por cada categoria, que se reúnem para debater os trabalhos concorrentes.

No dia 19 de outubro, a reunião da Comissão Julgadora contará com um sistema eletrônico de votação que garante o sigilo dos resultados. Cada jurado receberá um pager de votação eletrônica onde fará sua escolha, sem o acesso dos outros participantes. Os votos são computados pela equipe de coordenação do Prêmio, de forma que os vencedores sejam revelados apenas na cerimônia de premiação.

“Adotamos este sistema em 2014 para que o segredo seja revelado apenas durante a cerimônia de dezembro, no STF. Somente os mais votados para cada uma das categorias recebem o aviso de que são finalistas. No entanto, os vencedores só são anunciados na premiação, o que aumenta a emoção na hora da entrega do Prêmio”, conta Raquel Khichfy.

Todas as práticas, mesmo que não sejam premiadas, são arquivadas no site do Instituto Innovare (www.premioinnovare.com.br), para que possam ser consultadas por um sistema de buscas por palavra-chave, categoria ou estado da federação. Ao todo, o banco já reúne mais de 6mil práticas dos mais variados temas, disponíveis para inspirar novas iniciativas ou colaborar na implementação destes trabalhos onde for necessário.

Veja o número de inscritos por estados:

REGIÃO NORDESTE (181 práticas)

Alagoas – 7

Bahia – 31

Ceará – 26

Maranhão – 45

Paraíba – 12

Pernambuco – 21

Piauí – 13

Rio Grande do Norte – 15

Sergipe - 11

 

REGIÃO NORTE (82 práticas)

Acre – 11

Amapá – 3

Amazonas – 14

Pará – 21

Rondônia – 9

Roraima – 8

Tocantins – 16

 

REGIÃO CENTRO-OESTE (102 práticas)

Distrito Federal - 38

Goiás - 23

Mato Grosso - 26

Mato Grosso do Sul - 15

 

REGIÃO SUDESTE (191 práticas)

Espírito Santo - 18

Minas Gerais - 45

Rio de Janeiro – 55

São Paulo – 73

 

REGIÃO SUL (98 práticas)

Paraná – 33

Rio Grande do Sul – 33

Santa Catarina – 32